200px-Stalin_1902_Colour.jpgOlá eu sou o Josef Estaline e vou contar-vos a história da minha vida.
Nasci no dia 18 de Dezembro de 1878 e sou filho de um sapateiro e de uma lavadeira. Tive uma infância difícil, infelizmente perdi o meu pai cedo e, tendo também perdido os meus irmãos, fui criado pela minha mãe para além desta perda, sofria de varíola.

Após os primeiros estudos na escola religiosa russo-ortodoxa da minha cidade natal, fui enviado para o seminário na capital georgiana, Tbilisi (ou Tiflis). Revoltado com a disciplina do estabelecimento e influenciado pela leitura de romancistas realistas russos e de __Darwin__ , acabei expulso do seminário, no último ano de estudos, 1899. Entrei prematuramente na luta política aos treze anos, apoiado numa voraz leitura de literatura revolucionária. Ainda no seminário tornei-me marxista.

Fui militante do movimento social-democrático, membro do comité clandestino de Tbilisi, e em 1902 fui preso e deportado para a Sibéria, de onde consegui escapar em 1904
e regressar a Tiflis. Nesse mesmo ano casei-me com Ekaterina Svanidze, com a qual tive um filho.

No mesmo ano separaram-se bolcheviques e mencheques. Tornei-me bolchevique. Tive o meu primeiro encontro com Lenine em Tampere (Finlândia) em 1905, e em 1906-1907 participei nos congressos do partido em Estocolmo e Londres. Provoquei boa impressão a Lenine no início, o qual me tornou membro do Comité Central do Partido Comunista Bolchevique. Preso novamente em 1908, fui banido para Vologda, de onde consegui fugir no ano seguinte, dirigi-me, em junho para São Petersburgo.
Em 1907 a minha 1º mulher morre de tifo. Só me vim a casar novamente em 1919, com Nadia Alliluyeva, com a qual tive um filho e uma filha, a minha segunda esposa suicidou-se em 1932.
Fui preso mais uma vez em 1910, mas consegui fugir no ano seguinte.

Em 1912, interessei-me por um outro projecto, colaborei na fundação do jornal partidário Pravda ( Verdade ) ,
e Lenine tornou-me primeiro director do Pravda , que começou a sair a 5 de Maio de 1912. Novamente preso em 1913, fui exilado para o círculo polar árctico, foi neste ano que adoptei o nome de Stalin, o homem de aço. Fui libertado, em Março de 1917, pelo governo Kerenski. Depois passei a dedicar-me inteiramente ao trabalho no Pravda .



Revolução Russa 800px-Stalin-Lenin-Kalinin-1919.jpg
Em 1917, era um dos editores do jornal Pravda (Verdade), e era aliado de Lenine na luta revolucionária de Outubro de 1917, tive um papel principalmente de organizador. E fui nomeado comissário das Nacionalidades no Conselho dos Comissários do Povo, deixei no mesmo ano o partido Bolchevique.


Durante a guerra civil, participei activamente na luta, fui inicialmente enviado a Tsaritsin, cidade às margens do Volga - de 1925 a 1961 - que ficou chamada de Stalingrado. Tive o primeiro desentendimento sério com Trotskina luta em Tsaritsin, por questões de estratégia militar.

A 3 de fevereiro de 1922, fui eleito secretário-geral do Partido Comunista da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Em 1923, no congresso do partido, ataquei abertamente a tese de Trotski sobre a "revolução permanente". Com a morte de Lenine, a 21 de Janeiro de 1924, uni-me a Kamenev e __Zinoviev__ , consegui atingir o meu objectivo tornar-me assessor de Lenine e consegui assim chegar ao poder da União Soviética.
segunda-guerra-mundial-096.jpg
Venci Trotski, e afastei da direcção Kamenev e Zinoviev, que discordam da minha tese do "socialismo em um só país", persegui-os até a morte. Eu era um homem forte e quem se opusesse aos meus ideais tinha de sofrer. Só aqueles que concordassem comigo mesmo que fingidos, por medo ou por receio, é que escapavam embora não representassem grande perigo tinha de estar atento a tudo. Eu impunha respeito a todos e acima de tudo não podia confiar em ninguém.

Criei uma poderosa estrutura militar de policiamento, mandei prender e deportar opositores, ao mesmo tempo que cultivava o culto da personalidade como arma ideológica. Eu era o grande senhor, alcançava todos os meus objectivos, não podia confiar em ninguém e teria de eliminar todo aquele que suspeitasse ser opositor
. A minha terceira esposa foi Rosa Kaganovich, casámos em 1934, mesmo ano em que o meu provável sucessor, Sergei Kirov , fora assassinado.

Colectivização forçada da agricultura
Quando chefiava o governo, dei início às reformas com que visava, primordialmente, levar ao __fortalecimento da URSS__ . Lancei então o primeiro plano quinquenal em 1928, com o objectivo de melhorar a industrialização e "edificar o socialismo", passando para o Estado o controle de toda a actividade económica.

Em 1929-1930 dediquei-me à colectivização da agricultura, liquidando camponeses - pequenos, médios ou grandes proprietários de terras. São todos executados ou deportados em massa com as suas famílias.







Expurgos

No segundo plano quinquenal, procurei dar maior ênfase ao desenvolvimento da indústria leve. Em 1936, ordenei o início dos famosos processos de Moscovo, que resultam em amplo expurgo nos quadros partidários, criando um clima generalizado de terror em todo o país. Milhares são presos, torturados e mortos. Nem mesmo as forças armadas ficam imunes, e vários de seus principais dirigentes são fuzilados.


Segunda Guerra Mundial
A 23 de Agosto de 1939 firmei um pacto de não agressão com a __Alemanha hitlerista , admirava Hitler. No mês seguinte, anexei à URSS a parte leste da Polónia. Em Março e Setembro de 1940, respectivamente, ocupei partes da Finlândia e da Roménia.

Em 22 de Junho de 1941, a Alemanha declarou guerra à URSS. Assumi o comando supremo das forças armadas soviéticas, com o posto de marechal, em Março de 1943.

Passei a insistir com as nações ocidentais, já em guerra com a Alemanha, para que abram nova frente de luta, a fim de aliviar o campo soviético. Dissolvi, em 1943, o Komintern, organização encarregada de fazer a ligação com os comunistas do mundo inteiro.

Participei em conferências com os dois dirigentes supremos dos EUA e do Reino Unido - __Roosevelt__ e __Churchill__ - em Teerã (1943), Ialta (1945) e Potsdam (1945 - com __Harry Truman__ , que assumira a presidência dos EUA depois da morte de Roosevelt), estabelecendo as bases para o desenvolvimento e o desfecho da Segunda Guerra Mundial.

Terminada a guerra, já no começo de 1946 acentuou-se a divisão entre os aliados da véspera, e passei a atacar os EUA como "imperialistas". É o início da Guerra Fria. Em 1947, ressuscita o Komintern, sob o nome de Kominform.

O bloqueio de Berlim - de 31 de Março de 1948 a 12 de Maio de 1949 - levou à divisão entre os dois campos a um ponto crítico. As divergências entre as principais nações capitalistas e o grupo socialista liderado pela URSS persistem até muito depois da minha morte.

ESTALINE.jpg


Stalinismo
Em 1953, no 20º Congresso do Partido Comunista da URSS, o sucessor de Stalin, Kruschev, denunciou o "culto da personalidade" stalinista, um dos métodos usados para o meu domínio sobre o povo, e os crimes e atrocidades a mim atribuídos.

Há quem diga que fui um político duro e sem escrúpulos, usei o meu poder para destruir todos os que surgiram no meu caminho. Fui temido e admirado, vejo agora que, muitas vezes, agi como um homem de inteligência medíocre, que consegui o meu poder graças, exclusivamente, à minha esperteza impiedosa. Mas sei que tive grande importância na consolidação do regime soviético e das suas terríveis injustiças.


Dia 5 de Março sentia-me mal, tinha dificuldades em respirar. O fim tinha chegado. Morri neste dia da mesma maneira que Roosevelt, com uma hemorragia cerebral.